fbpx
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Índice do artigo

cotação do dólar
Foto: Freepik

Diariamente os canais ou sites de notícias informam que o dólar fechou em tantos reais. Essa é um dado comum, mas que nem todo mundo entende como essa cotação funciona e o que explica as altas e baixas do dólar.

A cotação da moeda norte-americana é feita com base na relação entre as economias dos países e, principalmente, na taxa de câmbio. Por isso, vamos iniciar esse artigo explicando o que ela é.

Taxa de Câmbio

A taxa de câmbio define o valor de qualquer moeda estrangeira (dólar, libra, euro…) em relação a moeda brasileira, o real. E quando ouvimos a palavra câmbio, em separado, ela quer dizer a quantidade de reais que são necessários para comprar a moeda de fora, seja o dólar, o euro ou outra.

O valor dessa taxa é divulgado diariamente pelo Banco Central e a variação apresentada por ela é devido aos muitos fatores que impactam o mercado financeiro, como questões políticas e claro, as econômicas. Elas vão influenciar todas as operações comerciais entre os países.

Há dois modelos principais que definem a taxa de câmbio, o fixo e o flutuante. O câmbio fixo é definido no momento em que o governo determina um preço específico para a moeda estrangeira e o Banco Central faz movimentações no intuito de manter esse valor no patamar inicial. Já o câmbio flutuante, é estipulado pelo mercado por meio de ações de compra e venda da moeda de fora.

Lei da oferta e da demanda

A lei da oferta e da demanda pode ser explicada assim: quando a oferta é alta e supera a demanda – procura dos consumidores – o preço tende a cair. E caso aconteça o inverso, a demanda supera a oferta, o preço apresenta aumento. É com essa lei que a cotação do dólar impacta na economia brasileira.

Por exemplo, quando a oferta do dólar é superior à sua demanda, a cotação cai. Esse cenário é bom para o Brasil, pois o valor do real fica mais próximo ao do dólar. Do contrário, quando a oferta do dólar é inferior à sua demanda, a cotação sobe. Nesse caso, o cenário é ruim para a economia brasileira, pois o valor do dólar em comparação ao real apresenta uma diferença maior, ou seja, fica mais caro.

Fatores que impactam nas variações do dólar

Alguns fatores influenciam na alta e na queda do dólar. São eles:

Turismo

Ele provoca a queda da moeda norte-americana quando os turistas vêm ao Brasil e trocam o dólar pelo real. Dessa forma, a demanda pelo real aumenta. Mas, quando os brasileiros gastam mais do que o esperado em países estrangeiros, a procura (demanda) pela moeda norte-americana aumenta. Com isso, é provocada a alta do dólar.

Superávit ou déficit comercial

Primeiro é importante saber que superávit indica um excedente, e déficit significa o oposto, um resultado negativo. Quando o número de exportações é alto e os itens vendidos pelo Brasil são pagos em dólares pelos compradores estrangeiros, temos o superávit e automaticamente, a queda do dólar. Quando entram dólares no país, aumenta a oferta de dólar e a cotação cai. Quando há uma importação brasileira maior do que a exportação, temos um déficit e também, o aumento da cotação da moeda estrangeira já que para importar produtos é necessário comprar mais dólares.

Questões políticas

O cenário político do país influencia nas variações do dólar. Por exemplo, se a política brasileira apresenta aumento no risco-país (medidor da confiança do investidor estrangeiro no que se refere as transações internacionais feitas em um determinado país), os investidores ficam mais cautelosos para injetar capital e desistem dos investimentos. Dessa forma, há uma retirada grande de dólares da economia e assim, o valor da moeda norte-americana aumenta por reduzir sua oferta. Quando o risco-país é baixo, aumenta a circulação de dólares no país pelo fato de entrar dinheiro para investimentos, fazendo a cotação do dólar diminuir.

Juros

Quando os juros brasileiros estão altos, os investidores estrangeiros são atraídos mais facilmente e investem em títulos públicos. Porém, caso haja o aumento dos juros americanos, os investidores estrangeiros e nacionais que busquem mais segurança, podem optar por investir nos títulos americanos, muitas vezes resgatando investimentos do Brasil para comprar dólar e retirar o dinheiro daqui o que faz com que a cotação suba.

Tipos de dólar

Existem três tipos de dólar, são eles:

  1. Dólar comercial

    Quando os noticiários informam a cotação da moeda norte-americana, ela é baseada no dólar comercial. Ela é utilizada nas operações realizadas na Bolsa de Valores e no exterior, entre as empresas e pelo governo. Esse é o dólar mais acessível, ou seja, apresenta um valor mais baixo comparado aos outros. Isso, porque as transações das quais são utilizados os dólares comerciais, ajudam no crescimento do país e o preço mais baixo facilita essas operações que apresentam uma tributação mais alta.

  1. Dólar turismo

    Como o nome já evidencia, essa é a cotação utilizada na compra da moeda para viagens ao exterior. Além disso, as compras efetuadas pelo cartão de crédito fora do país são baseadas no dólar turismo. É uma cotação com valor maior comparado ao dólar comercial, pois é direcionada apenas para pessoas físicas e há cobrança de IOF – Imposto sobre Operações Financeiras.

  1. Dólar paralelo

    Esse é o dólar que circula ilegalmente no país, pois é manuseado por entidades ou pessoas que não possuem autorização para essa comercialização da moeda, ou seja, não são reconhecidas pelo Banco Central.

Conclusão

É fundamental estar atento as variações na cotação do dólar, pois como vimos anteriormente, isso diz muito sobre como está o mercado financeiro e o andamento da economia brasileira. E antes de comprar dólares, a dica que deixamos é: analise os preços da moeda nos bancos, corretoras ou casas de câmbio antes de fazer a sua escolha, assim é possível aproveitar a melhor oferta.

Leitura sugerida:

É possível investir na Bolsa de Valores americana sendo brasileiro?

 

Quer saber mais sobre investimentos?

Você pode gostar
Conheça a empresa Portobello
Independente da época, construções estão sempre acontecendo ao redor do mundo. Prédios são levantados,...
IPOs cancelados em 2022 chegam a 12 com desistência de Madero e Ish Tech
Madero e ISH Tech são as mais recentes empresas a desistirem dos planos de abrir capital na Bolsa de...
Conheça a empresa Unipar
Indústrias responsáveis por produzir insumos para diversos segmentos econômicos são indispensáveis para...
IPO: o que esperar para 2022
A Bolsa de Valores fechou o ano de 2021 com 52 ofertas de IPO, que gerou a captação de mais de 54 bilhões...
Navegue pelo site
Siga nas redes sociais
Cadastre-se na Newsletter

O portal www.aprendaainvestir.com.br é de propriedade BANKRIO FINANCIAL HOLDING LTDA (CNPJ/MF nº 33.935.936/0001-63). Apesar da empresa estar sob o controle comum, os executivos responsáveis tecnicamente são totalmente independentes, sendo que estes na função da execução de suas atividades não exercem nenhuma atividade conflitante. Desta forma, os conteúdos vinculados no site são de caráter exclusivamente informativo, não sofrendo, de qualquer aspecto, influência de decisões comerciais e de negócios de outras sociedades, sendo os mesmos produzidos de acordo com o juízo de valor e as convicções da equipe técnica. Ao preencher algum formulário, você aceita compartilhar os seus dados de contato com as empresas controladas pelo grupo.

© 2021 | Todos os direitos reservados