fbpx

Hábitos para guardar dinheiro

Índice do artigo
Hábitos para guardar dinheiro

Na teoria das finanças pessoais, conseguir uma vida financeira saudável parece ser bem simples. Porém, aplicá-la no dia a dia acaba se tornando um grande desafio.

A maior dificuldade é, na maioria das vezes, o indivíduo ter controle de todo dinheiro que entra (receita) e todo o dinheiro que sai (despesas). Além disso, abrir mão de momentos de lazer, viagens, consumo de bens e produtos, em função de um planejamento futuro é uma tarefa árdua e que nem todo mundo consegue.

Mas, o que não deve sair do radar de quem quer começar a guardar dinheiro é: para alcançar sonhos e metas futuras é preciso paciência e lucidez.

Foi pensando nisso que listamos alguns hábitos que devem ser seguidos por quem está disposto a separar uma parcela do seu orçamento para objetivos de longo prazo. Então, confira a seguir.

Não haja por impulso

Não entre naquele pensamento de que dinheiro foi feito para gastar! O importante é ter controle sobre ele e não deixar o ato de consumir subir à cabeça. Por isso, tenha calma e segure o dinheiro no bolso.

O ideal é sempre manter uma parcela sobrando e não descobrir maneiras de gastá-lo sem necessidade, quem sabe já transferir um valor no começo do mês para evitar de gastar?

Controle a emoção! Agir racionalmente para resistir à tentação de consumir sem necessidade é o segredo. Dessa forma, é possível criar objetivos e conquistar sonhos futuramente.

Tenha o pé no chão

Viva de acordo com as suas possibilidades, ou seja, tenha o pé no chão sobre o que você pode e não pode fazer. Não gaste mais do que ganha. Afinal, quem sabe guardar dinheiro não estabelece um padrão de vida maior do que a realidade.

Que todo mundo quer viver bem, não é segredo. Porém, ninguém gosta de conviver com dívidas em aberto que dão muita dor de cabeça. Com planejamento fica mais fácil atingir as metas.

Infelizmente, é preciso abrir mão de algumas coisas imediatas para concretizar outras maiores no longo prazo. Aqui, o segredo é apenas organização e o pensamento de que, aos poucos, uma pessoa consegue chegar longe.

Portanto, defina suas prioridades e comece tentando alcançar uma. Vá por etapas, uma coisa de cada vez. E, por fim, siga por um estilo de vida que caiba no seu bolso.

Faça um planejamento do seu orçamento

Planejamento é a chave para ter uma vida financeira saudável. Logo, é importante que um indivíduo tenha no papel ou em uma planilha todo o seu orçamento pessoal, com todas as receitas e despesas detalhadas.

A partir daí, será mais fácil ter controle de gastos pequenos, aqueles que podem passar despercebidos diariamente, além das demais despesas. Estabelecido um panorama geral, alcançar objetivos se torna viável.

Outro ponto crucial e que merece atenção é o cartão de crédito. Ele é um facilitador, entretanto, pode representar um grande perigo para o orçamento. O boleto não chega na hora, mas ele vem.

Então, tome cuidado com os parcelamentos. Não esqueça de incluí-los nas despesas, pois eles podem facilmente virar um problema.

Veja também: Organize a sua vida financeira em 2021

Busque maiores desafios e não se acomode

Aqui a regra é não se acomodar. Isto é, esteja disposto a enfrentar novos desafios para aumentar a renda mensal ou diminuir os custos. Fique aberto para se adaptar às novas rotinas ou realidades.

Quem está disposto a poupar, depois que vê os benefícios de viver dentro da sua realidade e conseguir guardar dinheiro, dificilmente quer outra coisa.

Por isso, se sinta empenhado para melhorar seu currículo, conquistar oportunidades no mercado de trabalho mais satisfatórias e automaticamente uma remuneração mais alta.

Também existe a possibilidade de buscar rendas extras advindas de atividades temporárias, abertura de um novo negócio, entre outras formas.

Além disso, todo esforço é pouco para manter as finanças saudáveis. Então, correr atrás de descontos e pesquisar antes de efetuar uma compra é sempre um ato inteligente. Ser consciente a cada porcentagem que sai da sua conta é essencial.

Depois de poupar, comece a investir

Essa é sempre a última etapa, ou seja, depois de estar devidamente organizado, com as finanças em dia e o ato de guardar dinheiro fluindo bem, é possível pensar em investir o seu capital.

A partir daí, pode ser o momento propício para colocá-lo para render. Por isso, depois de ter a disciplina de sempre separar uma quantia para utilizar em objetivos futuros, o ideal é aplicá-la em um ou mais ativos.

Vale ressaltar que é preciso estar devidamente preparado e munido de conhecimento para entrar nesse mundo. Para isso, você pode ter o auxílio do nosso artigo aprenda a investir: os primeiros passos para se tornar um investidor, além do suporte de uma assessoria de investimentos.

Conclusão

Depois dessas dicas, não dá para continuar marcando bobeira na hora de fechar as contas. Comece aos poucos, coloque tudo no papel. Seja organizado, tenha foco e defina suas prioridades.

O início do processo pode ser difícil, trabalhoso e sem sentido. Mas, os benefícios trazidos por uma vida financeira tranquila compensam qualquer sacrifício.

A nossa última dica é: não deixe para amanhã e comece hoje mesmo a praticar esses hábitos. Em pouco tempo, as melhorias se tornam aparentes.

 

Veja mais:

Organize a sua vida financeira em 2021

Quer saber mais sobre investimentos?

Compartilhar:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia mais

Posts Relacionados