fbpx

Milionários na Poupança: pesquisa mostra que há 24 mil cadernetas com mais de R$1 milhão

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print
Poupança
Foto: envatoelements

Em pleno 2022, a Caderneta de Poupança segue sendo tradicional e queridinha dos brasileiros. Ainda que diversos especialistas do mercado mostrem através dos números que esse investimento não é o mais rentável, a procura pela modalidade permanece grande dentro do Brasil.

Mesmo que muitos acreditem ser a opção procurada por quem tem menos acesso a informação ou um capital mais singelo, recentemente um levantamento mostrou o contrário. De acordo com dados divulgados pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), em abril deste ano, existiam aproximadamente 24 mil contas de Poupança com saldo maior que R$1 milhão, o que resulta em R$52 bilhões na modalidade.

Vale a pena manter dinheiro na Poupança?

O grande problema trazido pelos especialistas em relação a Poupança é o rendimento, ou seja, ela pode não remunerar de maneira satisfatória como outros investimentos.

A rentabilidade da poupança é padronizada pelo mercado, ou seja, independente da instituição financeira que o investidor optou por abrir conta, o valor será igual.

Na quarta-feira, 15, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu unanimemente elevar a Selic a 0,50 ponto percentual. Com isso, a taxa básica de juros passou de 12,75% para 13,25% ao ano.

Copom eleva a Selic de 12,75% para 13,25% ao ano

Logo, com a taxa básica de juros da economia, a Selic, acima de 8,5% ao ano, o rendimento da Poupança é de 0,5% ao mês + TR*.

*TR = Taxa Referencial usada como valor de referência para o cálculo de rendimento de alguns investimentos. Ela impacta diretamente em algumas aplicações mais populares no Brasil, como a Caderneta de Poupança, na forma de indexador.

Nesse sentido, quando os milionários adeptos a Poupança permanecem nessa opção de investimento, mesmo em um cenário como o atual, há uma perda de dinheiro. Por isso, na maioria dos casos, alocar dinheiro na caderneta não é o mais adequado.

Levando em consideração um capital menor, de R$1 mil, investido na Caderneta de Poupança durante o período de um ano e com Imposto de Renda (IR) descontado, temos o seguinte:

  • Caderneta de Poupança

Rendimento de 0,5% ao mês + TR = R$81,98

  • Outros investimentos:

Rendimento de 100% do CDI – Certificado de Depósito Interbancário (principal indicador de rendimento da Renda Fixa) = R$108,49

Rendimento de 105% do CDI = R$113,91

Rendimento de 110% do CDI = R$119,34

É importante dizer que quanto maior o montante, maior o rendimento. Dessa forma, trazendo para a realidade do milhão, existem investimentos que oferecem condições mais satisfatórias que a Poupança.

Público deixa de ganhar em média de R$2,5 bilhões ficando na Poupança

Segundo Camilla Dolle, head de Renda Fixa da XP Investimentos, em entrevista para a Infomoney, os milionários que integram a Poupança tendem a deixar de ganhar uma média de R$2,5 bilhões durante um ano, por não ampliarem seus horizontes quando o assunto é a carteira de investimentos, e por isso, deixam de escolher modalidades mais rentáveis.

Além disso, a especialista destacou que há outros investimentos, com características tão seguras ou mais que a Poupança, que poderiam originar rendimentos maiores.

O Tesouro Selic, título público pós-fixado disponível no Tesouro Direto, é um exemplo. Afinal, o capital atual de R$52 bilhões poderia ser de R$57,9 bilhões e isso já com o desconto do IR.

No caso do Certificado de Depósito Bancário – CDB com rendimento de 110% da taxa do CDI, o montante poderia atingir a marca de R$58,1 bilhões. Já a Letra de Crédito do Agronegócio – LCA a 95% do CDI, existiria a possibilidade de chegar a R$58,4 bilhões.

Por que parte desse público escolhe a Poupança?

Ainda segundo a especialista da XP, isso pode ser explicado por um certo comodismo da população, além da insegurança quanto ao mercado financeiro e o pouco acesso à educação financeira.

Tomar decisões nem sempre é tarefa fácil para a maioria, e quando elas estão associadas ao dinheiro, isso tende a ser ainda mais complexo. Portanto, quando o indivíduo busca rentabilizar o seu capital, ele prefere recorrer a modalidade queridinha entre os brasileiros, tudo pela comodidade.

A liquidez diária é outro ponto que costuma atrair as pessoas para a Caderneta de Poupança, afinal, é possível resgatar o capital investido a qualquer momento. Entretanto, se houver uma pesquisa detalhada, o indivíduo encontra outras opções com as mesmas facilidades, principalmente para investimentos altos, a partir de R$1 milhão.

É importante ressaltar que, mesmo que a liquidez chame a atenção, não necessariamente o rendimento será aplicado ao montante. Isso porque na Poupança existe a rentabilidade mensal creditada apenas na data de aniversário da aplicação.

O chamado aniversário da Poupança é o que determina o rendimento. Isto é, o recurso depositado no mês só apresentará rentabilidade 30 dias após o depósito. Logo, para ter acesso a ele é importante aguardar esse tempo.

No caso da Poupança de Pessoa Jurídica, o tempo de rentabilidade sobe para 90 dias após a data do depósito.

Por fim, a isenção de impostos é outro fator que faz os olhos dos indivíduos brilharem, afinal, seu dinheiro não será descontado. Entretanto, isso também não é uma exclusividade da Poupança, pois investimentos no setor imobiliário e do agronegócio, como as LCIs e LCAs, por exemplo, não recebem tributação.

Vale mencionar que até mesmo investimentos que sofrem a isenção do Imposto de Renda, como alguns da Renda Fixa, no final, podem ser mais vantajosos do que a Poupança.

Considerações finais

Ainda que na teoria a Caderneta de Poupança pareça ser a melhor alternativa para o investidor e para o seu capital, é fundamental pesquisar, pois a prática pode ser bastante diferente. Até porque, quando olhamos para ela como um investimento, principalmente no quesito rentabilidade, ela não costuma apresentar uma conjuntura atrativa.

Em todos os casos, a melhor coisa a ser feita é pesquisar um pouco mais. Compare outras modalidades de investimento antes de colocar todo o seu capital nesta opção. E claro, se o que você busca é uma boa rentabilidade, pelo menos hoje com o cenário das taxas de juros, esse lugar não é na Poupança.

Quer dar o pontapé inicial no mercado financeiro, mas não sabe como? Procure uma assessoria de investimentos e comece a investir com conhecimento e segurança.

 

Por Gabrielly Rodrigues

 

Veja mais:

Quanto rende R$1 milhão na poupança?

Quer saber mais sobre investimentos?

Você pode gostar
Ajuste no teto do faturamento de MEI's é votado no Planalto
No dia 21 de junho, foi votado e aprovado pela Comissão de Finanças e Tributação, o Projeto de Lei Complementar...
Copom eleva a Selic de 12,75% para 13,25% ao ano
Apesar do cenário desafiador nas frentes inflacionária, externa e fiscal, o Comitê de Política Monetária...
Fed eleva taxa de juros dos EUA em 0,75 ponto, maior aumento desde 1994
O Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve (Fed, o Banco Central...
Finanças para casais: saiba como ter uma vida financeira saudável a dois
Quem não fica nas nuvens ao amar e ser amado, não é mesmo? Conhecer alguém especial, começar um relacionamento...
Navegue pelo site
Siga nas redes sociais
Cadastre-se na Newsletter

O portal www.aprendaainvestir.com.br é de propriedade BANKRIO FINANCIAL HOLDING LTDA (CNPJ/MF nº 33.935.936/0001-63). Apesar da empresa estar sob o controle comum, os executivos responsáveis tecnicamente são totalmente independentes, sendo que estes na função da execução de suas atividades não exercem nenhuma atividade conflitante. Desta forma, os conteúdos vinculados no site são de caráter exclusivamente informativo, não sofrendo, de qualquer aspecto, influência de decisões comerciais e de negócios de outras sociedades, sendo os mesmos produzidos de acordo com o juízo de valor e as convicções da equipe técnica. Ao preencher algum formulário, você aceita compartilhar os seus dados de contato com as empresas controladas pelo grupo.

© 2021 | Todos os direitos reservados