fbpx

O que é CCB – Cédula de Crédito Bancário?

Índice do artigo
CCB

A Cédula de Crédito Bancário, representada pela sigla CCB, é uma modalidade de investimento em Renda Fixa e a longo prazo. Ela nada mais é do que um título de crédito privado emitido por instituições financeiras, como por exemplo os bancos. O objetivo é disponibilizar crédito no mercado para empresas ou pessoas físicas.

A CCB se assemelha bastante ao CDB e por isso, todo o processo de ganho do investidor é igual. O investidor empresta dinheiro para o banco, e o mesmo repassa esse valor para pessoa física ou jurídica que requeira um empréstimo naquela instituição financeira. A rentabilidade do banco e do investidor é adquirida por meio dos juros. Dessa forma, o banco estipula uma taxa de juros para compensar o investidor com aquela opção de aplicação e ao transferir o dinheiro para um tomador de crédito, ele solicita juros maiores, de maneira que possa recuperar não só o valor emprestado, como fazer a instituição e o investidor lucrar.

A chamada cédula, é um documento em que as garantias da emissão do título estão listadas. Além disso, é nesse papel que estão estabelecidos o valor mínimo do aporte, o prazo de vencimento do investimento, as condições de resgate e de oferta, entre outras informações fundamentais.

Proteção do CCB

Ao contrário de outros investimentos em renda fixa, a Cédula de Crédito Bancário não possui cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) em casos de falência ou fechamento de uma instituição financeira credenciada a ele.

Porém os emissores do título devem oferecer uma garantia real para os investidores, como forma de segurança. Imóveis são exemplos dessa garantia, pois em caso de o banco quebrar, a ponto de não conseguir arcar com o pagamento do título, essas construções são oferecidas. Outra garantia, além dos imóveis, é a obrigação do banco de alocar diariamente todo o capital proveniente de investimentos em Tesouro Selic. Dessa forma, a garantia passa a ser o Estado.

Vale ressaltar que a CCB pode ser emitido por instituições financeiras localizadas no exterior, isto é, ofertado em moeda estrangeira. Mas para isso, é preciso que as normas e a jurisdição do Brasil sejam seguidas. A instituição internacional deve integrar ao Sistema Financeiro Nacional.

Principais tipos de CCB

O rendimento da CCB vai variar de acordo com o modelo utilizado.

CCB Prefixada

Nesse caso, o investidor deve prestar atenção ao rendimento líquido do título, diminuído dos custos, impostos e inflação que são projetados até o vencimento dele. A partir disso, é possível calcular a remuneração que receberão no vencimento do papel.

CCB Pós-Fixada

Como acontece em toda taxa flutuante, nessa o investidor também não sabe ao certo o valor do seu rendimento. Isso porque ele pode apresentar variação de acordo com o índice de referência, que pode ser o IPCA, Selic, etc. Além disso, em caso de oferta em moeda estrangeira, a variação cambial pode implicar no rendimento.

Por exemplo: A rentabilidade de uma CCB baseada na taxa básica de juros da economia, na maioria dos casos, apresenta uma variação entre 4% e 6% acima da taxa Selic.

Quais são os impostos?

Essa modalidade de investimento possui dois presentes. O Imposto de Renda (IR) incide apenas na data da retirada e de maneira regressiva. O cálculo do IR é feito no momento do resgate. Abaixo listamos as alíquotas referentes ao período.

Prazo de InvestimentoAlíquota
Até 180 dias22,5%
De 181 dias até 360 dias20%
De 361 dias até 720 dias17,5%
Acima de 720 dias15%

O outro tributo é o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Ele incide sobre o investimento nos 30 primeiros dias de aplicação. Portanto, se o investidor quiser efetuar o resgate do valor aplicado durante esse período, será feita a cobrança do IOF.

Atenções especiais antes da assinatura de uma CCB

É muito importante que o documento seja cuidadosamente lido. Os dados do investimento devem ser verificados para que não exista nenhum erro. As informações como prazos, valores, condições de inadimplência, multas e outras devem ser examinadas com muita atenção.

Se ainda tiver alguma dúvida, procure um profissional especializado no assunto.

Quer saber mais sobre investimentos?

Compartilhar:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *