fbpx

O que é CDB – Certificado de Depósito Bancário?

Índice do artigo
cdb certificado de depósito bancário

O Certificado de Depósito Bancário, representado pela sigla CDB, é a aplicação mais conhecida dos investimentos em Renda Fixa. Ele é emitido por bancos ou corretoras e remuneram o investidor dentro de um prazo estabelecido no momento do investimento. Na prática, por meio do CDB, as instituições financeiras arrecadam capital e devolvem o dinheiro aplicado pelo investidor acrescido de juros (taxa de rentabilidade).

Dessa forma, o investidor empresta dinheiro para o banco, e o mesmo concede esse valor para pessoa física ou jurídica que solicite um empréstimo naquela instituição financeira. Os ganhos de quem empresta – investidor e banco – são obtidos por meio dos juros. O banco estipula uma taxa de juros para compensar o investidor com aquela opção de aplicação e ao transferir o dinheiro para um tomador de crédito, repassa os juros ainda maiores para o retorno do capital.

Por exemplo, imagine um investidor que empresta R$4 mil para o banco a uma taxa de juros de 2%. O banco repassa esses 4 mil reais para uma pessoa física, mas com uma taxa de juros um pouco maior, de 4%. Portanto, ao longo do tempo o banco irá recuperar o dinheiro emprestado com um lucro suficiente para ele e para o investidor.

Proteção do CDB

O CDB possui a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), isto é, em casos de falência ou fechamento de uma instituição financeira credenciada a ele, esse fundo pode recuperar até R$250 mil em depósitos ou créditos. Essa garantia representa uma segurança nas aplicações dos investidores em casos extremos.

Principais tipos de CDBs

Quando o assunto são investimentos, a pergunta que mais se faz é sobre o rendimento dele. Então separamos os modelos mais comuns dos Certificados de Depósito Bancário. Confira!

  • CDB Prefixado

    Essa modalidade de aplicação permite que os investidores calculem a remuneração que receberão no vencimento do papel. Isso é possível, pois a taxa de juros é estipulada na hora da aplicação. Um exemplo é o CDB prefixado com taxa de 7% ao ano, que renderá exatamente isso (7%) até o final.

  • CDB Pós-Fixado

    Esse é o modelo mais comum no mercado. O investidor tem a informação de qual será o indicador de referência para calcular a rentabilidade do papel desde o momento do investimento. Porém não existe a certeza de qual será o retorno da aplicação, porque o valor pode apresentar variação de acordo com o índice. Vale lembrar que o indicador mais utilizado para o CDB é o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) – principal índice de referência da Renda Fixa.

Por exemplo: CDB que rende 150%CDI, tem seu percentual calculado da seguinte forma: supondo que o CDI fechou o ano em 5,94%, isso representa 5,94% X 100% + 5,94% X 50% = 8,91% ao ano. Esse é o percentual de rendimento do título.

  • CDB Híbrido

    Esse é o modelo menos ofertado no mercado. Como o nome já deixa claro, esse CDB mistura a sua taxa de rentabilidade entre fixa e variável. Ou seja, ele corrige um índice e ainda adiciona um rendimento fixo.

Por exemplo: CDB que rende IPCA+4% ao ano. Dessa forma, o investimento vai render 4% de forma fixa, somado ao comportamento de variação do IPCA. 

Quais são os impostos?

Existem dois custos presentes nos investimentos em CDB. O primeiro é o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Ele incide sobre o investimento nos 30 primeiros dias de aplicação. Portanto, se o investidor quiser efetuar o resgate do valor aplicado durante esse período, será feita a cobrança desse tributo.

A cobrança é feita sobre o rendimento, ou seja, se o investidor aplicar R$2 mil e queira resgatar o CDB após 15 dias, o IOF vai ser cobrado sobre o rendimento que foi obtido durante esse período.

O outro tributo cobrado é o Imposto de Renda (IR). Ele incide apenas sobre os rendimentos e de maneira regressiva. O cálculo do IR é feito no momento do resgate do CDB. Logo, quanto mais tempo de aplicação, menor será a alíquota. Abaixo listamos as alíquotas referentes ao período de aplicação.

Prazo de AplicaçãoAlíquota
Até 180 dias22,5%
De 181 dias até 360 dias20%
De 361 dias até 720 dias17,5%
Acima de 720 dias15%

Como investir?

Se depois de todos os pontos levantados sobre o Certificado de Depósito Bancário, você ficou interessado nessa modalidade, anota aí os quatro passos que listaremos sobre como começar a investir em CDB.

  1. A primeira coisa que deve ser feita é uma avaliação de qual instituição financeira, entre bancos e corretoras, é mais válida para você. Veja também a variedade de CDBs que cada uma delas têm disponível;
  2. Opte pelo CDB que tenha uma remuneração, prazo de vencimento, risco e liquidez que estejam adequadas ao seu perfil investidor;
  3. O terceiro passo é a abertura de conta na instituição financeira que você escolheu. O processo é bem simples, é preciso apenas reunir alguns documentos para enviar e cadastrar dados pessoais;
  4. Por fim, transfira o dinheiro para a instituição financeira e comece a investir.

Ainda tem dúvidas sobre como iniciar suas aplicações no mercado financeiro? Então procure um assessor de investimentos, ele pode te auxiliar nesse processo.

Quer saber mais sobre investimentos?

Compartilhar:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *