fbpx

O que é LCI – Letra de Crédito Imobiliário?

Índice do artigo
Letra de Crédito Imobiliário

A Letra de Crédito Imobiliário, conhecida pela sigla LCI, é uma categoria de investimentos em Renda Fixa, emitida por instituições financeiras que possuam autorização do Banco Central para efetuar operações de crédito imobiliário. Isso acontece porque a instituição financeira precisa de capital extra entrando para ser capaz de conceder os empréstimos. A aplicação, como o próprio nome sugere, estabelece uma relação com o mercado imobiliário, de maneira que o objetivo é a captação de recursos para investir nesse setor, incluindo projetos e financiamento de reforma e construção.

São originários desse investimento, por exemplo, os recursos de empréstimos para compra da casa própria. Ou seja, o capital aplicado em LCI pelo investidor é utilizado por terceiros para comprar ou financiar um imóvel. Porém quando o capital é aplicado em uma Letra de Crédito Imobiliário, isso não quer dizer que o dinheiro é investido diretamente para o indivíduo que está financiando um imóvel. O que acontece é o direcionamento do recurso para os clientes do ramo imobiliário.

O processo ocorre da seguinte forma, o investidor compra uma LCI, que foi emitida, por exemplo, por um banco. A instituição financeira repassa o capital aplicado ao setor imobiliário e por fim, depois de um período acordado de tempo, o valor é devolvido ao investidor acrescido de juros. Logo, a LCI funciona como um empréstimo em que o investidor é o credor.

Os juros são a forma como os bancos lucram com esses serviços de crédito. O que também é o fator que torna a aplicação em LCI atrativa ao investidor, já que o dinheiro investido volta para ele acrescido de juros. Claro, que os juros obtidos pela instituição financeira são bem maiores que os repassados ao investidor, mas isso não tira do investimento o seu caráter vantajoso.

Principais tipos de LCI

A rentabilidade é o quesito que mais chama a atenção dos investidores sobre uma aplicação. Na modalidade das Letras de Crédito Imobiliário, assim como os demais investimentos em Renda Fixa, são compostas por três modelos mais comuns de rendimento. São eles:

  • LCI Prefixada – A Letra de Crédito Imobiliário prefixada é caracterizada pela possibilidade de o investidor conhecer a remuneração que receberá no vencimento do papel. Isso é possível, pois a taxa de juros é determinada na hora da aplicação. Os rendimentos ao ano podem ser de 5%, 10%, 12%, 15%, etc.

Assim como todos os investimentos prefixados, é importante estar atento a conjuntura econômica do país, pois a inflação e a taxa Selic influenciam no rendimento. Além disso, a adequação do tipo de investimento ao perfil e objetivo do investidor é fundamental para diminuir os riscos.

Por exemplo: imagine uma inflação em 2% ao ano, a taxa Selic em 4% ao ano e a LCI com rendimento de 8% ao ano. A inflação e a taxa Selic podem apresentar variações e caso o IPCA apresente aumento, a rentabilidade dessa aplicação tende a ficar comprometida. Logo, a LCI prefixada possui risco de acordo com a inflação.

  • LCI Pós-Fixada – Nessa modalidade pós-fixada, o investidor não tem a certeza de quanto será o rendimento da LCI, porque o valor pode apresentar variação de acordo com algum índice. Ele tem o conhecimento de qual será esse indicador de referência, o que permite ter uma ideia de qual será a rentabilidade. Por exemplo, o mais comum é que a LCI esteja atrelada ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Os rendimentos da LCI ao ano podem ser de 70% do CDI, 90% do CDI, 110% do CDI, etc.

É possível estabelecer uma relação diretamente proporcional entre o CDI e o rendimento da LCI, ou seja, quanto maior o CDI, maior o rendimento da LCI e quanto menor o CDI, menor a remuneração da LCI.

Vale lembrar que as Letras de Crédito Imobiliário pós-fixadas são emitidas apenas com um vencimento de, no mínimo, 36 meses.

  • LCI Híbrida – Esse é o modelo que, como o nome já deixa claro, adequa sua taxa de rentabilidade entre os modelos prefixados e pós-fixados. Ou seja, ela corrige um índice, geralmente o IPCA, e ainda adiciona a uma rentabilidade fixa. Os rendimentos ao ano podem ser, por exemplo, CDI + 2%, 70% do CDI + 1%, IPCA + 3%, IGP-M (Índice Geral de Preços de Mercado) + 1%, etc.

Logo, o investidor tem uma parte da rentabilidade da LCI pós-fixada, que vai variar de acordo com o índice de referência do título – IPCA, IGP-M, CDI. Porém, além disso, há um acréscimo de rendimento prefixado – 1%, 2%, 3%.

Proteção da LCI

A Letra de Crédito Imobiliário tem a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), isto é, em casos de falência ou fechamento da instituição financeira escolhida, esse fundo pode recuperar até R$250 mil em depósitos ou créditos por CPF. Essa garantia representa uma segurança nas aplicações dos investidores em casos extremos.

Vale ressaltar que quem investe em LCI não está diretamente vulnerável a nenhum risco do setor imobiliário. Dessa forma, a Letra de Crédito Imobiliário não tem a volatilidade das ações e dos Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs), que são negociados na Bolsa de Valores. Isso porque o valor da LCI não possui variação ao longo ao tempo, já que a rentabilidade é determinada na hora da contratação do investimento, que vai variar com o tipo de LCI selecionada – prefixada, pós-fixada ou híbrida.

Quais são os impostos?

Na contramão da maioria dos investimentos de Renda Fixa, as Letras de Crédito Imobiliário não possuem tributação do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Portanto, quem escolhe investir em LCI tem a vantagem de não precisar se preocupar com a incidência de custos sobre os rendimentos da aplicação.

E por que isso acontece?

O patrimônio arrecadado com as LCIs, como falamos anteriormente, é destinado ao setor imobiliário, que é estratégico para a movimentação da economia. Dessa forma, o governo não recolhe tributos com a finalidade de fomentar essa modalidade de aplicação em títulos e, automaticamente, no setor.

Como investir?

Depois das características explicadas sobre a Letra de Crédito Imobiliário, é o momento de informar os quatro passos de como começar a investir em LCI.

  1. O primeiro passo é abrir uma conta na instituição financeira do seu interesse. É importante que as condições de investimento em LCI sejam analisadas e comparadas com algumas outras. Opte por uma que ofereça uma variedade boa de títulos de renda fixa, para que seja possível escolher uma LCI de acordo com o seu perfil e objetivo;
  2. Depois, é o momento de transferir os recursos que serão aplicados para a instituição financeira escolhida;
  3. Dinheiro na conta, é hora de investir em uma LCI. Após estudar qual a Letra de Crédito Imobiliário é a mais indicada para as suas características de investidor, coloque seu capital para rentabilizar;
  4. Agora você já é um investidor de Letra de Crédito Imobiliário e a última etapa é aguardar pelo vencimento do título, para receber o seu patrimônio acrescido dos juros da operação.

A Letra de Crédito Imobiliário é, na maioria das vezes, apresentada como um complemento da Letra de Crédito do Agronegócio, popularmente conhecida como LCA. Isso porque suas características são bastante similares a LCI. Para ler mais sobre a LCA, clique aqui.

Quer saber mais sobre investimentos?

Compartilhar:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *