fbpx
Índice do artigo
O que são fundos de investimentos?

Opções de investimentos são o que não faltam no mercado financeiro. Por isso, é normal que quem está começando nesse universo das aplicações, não conheça todos os tipos de fundos de investimentos disponíveis. Nesse artigo você poderá conhecê-los e entender qual deles será o mais atrativo.

Os fundos são investimentos coletivos onde cada integrante adquire uma cota. É como se fosse um condomínio e você adquirisse um ou mais apartamentos. A soma de todas as cotas compradas por todos os investidores, será o patrimônio total do fundo.

Formados por uma carteira de ativos, os fundos são regulamentados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), órgãos responsáveis por fiscalizar e classificar todas as atividades dessa modalidade de investimento. Vale ressaltar, que os fundos não têm a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Como funcionam os fundos de investimentos?

Os fundos são disponibilizados por administradoras que oferecem cotas para a captação de recursos. Por isso, existe a taxa de administração, cobrada pelo serviço do administrador e das demais instituições que estiverem presentes nas operações do fundo. Outra taxa é a de performance, que será cobrada quando a rentabilidade do fundo superar a rentabilidade do indicador de referência.

Além das duas taxas citadas anteriormente, podem existir as de entrada e de saída. Elas podem ser cobradas eventualmente quando entra recurso ou quando há resgate de capital.

Tributação dos fundos de investimentos

O investidor que opta por aplicar o seu dinheiro em fundos de investimentos, precisa estar ciente de dois tributos: o Imposto de Renda e o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

Cobrado pela Receita Federal, o IR é aplicado tanto para pessoas físicas, quanto para pessoas jurídicas. Ele incide sobre o ganho de quase todas as aplicações financeiras, o que vai depender é o período de permanência de cada aporte no fundo.

Para a tributação dos fundos de investimentos são consideradas aplicações de longo prazo, isto é, médio, igual ou superior a 365 dias, sujeitos a cobrança na fonte. Confira:

Até 180 dias a alíquota é de 22,5%

De 181 a 360 dias a alíquota é de 20%

De 360 a 720 dias a alíquota é de 17,5%

Acima de 720 dias a alíquota é de 15%

Outros fundos possuem uma tributação mais favorável para o investidor, como é o caso dos fundos de ações. Para isso, ele deve seguir, no mínimo, 67% dos seus recursos aplicados em ações negociadas na Bolsa de Valores. O imposto incide sobre o rendimento bruto obtido apenas quando o investidor resgata o capital.

Qualquer prazo a alíquota é de 15%

 Os fundos de investimentos em ações são os únicos a não apresentar come-cotas.

Os investimentos de curto prazo são aqueles que apresentam uma carteira de títulos de prazo médio, igual ou inferior a 365 dias. Ainda que o investidor continue com o capital investido por mais de 1 ano, a alíquota não será abaixo de 20%. Confira:

Até 180 dias a alíquota é de 22,5%

Acima de 180 dias a alíquota é de 20%

Agora, pensando no outro imposto, o IOF, temos uma cobrança sobre os rendimentos dos investimentos que ficam aplicados por menos de 30 dias (entre a aplicação e o resgate). Sua alíquota varia entre 96% e 0% dos ganhos. Lembrando, que depois desse prazo, não há mais incidência do IOF.

Principais tipos de fundos de investimentos

Cada fundo de investimento é classificado dependendo do objetivo de rentabilidade, do prazo de aplicação e da composição da carteira do investidor. Os principais tipos de fundos de investimentos são:

  • Fundos de Renda Fixa
  • Fundos Multimercado
  • Fundos de Ações
  • Fundos Cambiais
  • Fundos Imobiliários
  • Fundos de investimentos no exterior

Conclusão

Entender o que são fundos de investimentos é importante, mas é fundamental saber mais a fundo sobre os principais tipos de cada um deles. Por isso, leia o artigo “Entenda quais são os principais tipos de fundos de investimentos”.

Quer saber mais sobre investimentos?

Compartilhar:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *