fbpx

Pessoas Físicas devem investir R$8 bi em Ações da Eletrobras

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print
Eletrobras
Foto: Reprodução/Eletrobras

As Pessoas Físicas deverão marcar presença maciça na mega oferta de Ações da Eletrobras, em operação que marcará a privatização da estatal de energia. Com a possibilidade do uso do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS), a estimativa é de que a participação do varejo chegue a R$ 8 bilhões, de um total de mais de R$ 30 bilhões previstos para a oferta.

O período para reserva de Ações começa na sexta e vai até o dia 8 (quarta-feira da próxima semana). A definição do preço do papel está marcada para dia 9.

A forte participação dos investidores Pessoas Físicas terá impulso do FGTS. Os investidores poderão utilizar até 50% do saldo de suas contas, com o limite de R$ 50 mil por indivíduo. O prospecto da oferta de Ações limita também que o uso do FGTS não ultrapasse o total de R$ 6 bilhões.

A expectativa entre os bancos que coordenam a operação, porém, é de que esse grupo compre até R$ 5 bilhões. Somado a esse montante, outros R$ 3 bilhões, ou 10% da oferta, deverão vir de dinheiro de pessoas físicas não vinculado ao fundo.

Além de usar o dinheiro hoje sujeito às regras do Fundo, haverá a possibilidade de troca de Ações da Petrobras e da Vale, compradas com esse mesmo recurso, por papéis da Eletrobras.

A expectativa é de uma demanda robusta, algo que à primeira vista pode parecer contraditório diante de um contexto de um mercado fraco e de muita aversão ao risco. Mas os investidores dizem acreditam que a empresa de energia terá uma forte valorização depois da desestatização, pois esse movimento era muito aguardado. Por isso, muitos Fundos de Ações estão vendendo papéis de empresas do mesmo setor para ter dinheiro para investir na oferta, disse uma fonte.

Prova dessa estimativa é de que grandes investidores mostraram apetite para comprar R$ 30 bilhões em Ações – ou seja, quase o total ofertado, apurou o Estadão/Broadcast.

No entanto, os bancos que assessoram a oferta limitaram que os chamados fundos âncoras ficassem no máximo com metade do volume, ou seja, R$ 15 bilhões.

Do restante da oferta, um volume entre R$ 3 bilhões e R$ 5 bilhões deverá ficar na carteira dos investidores prioritários, como os atuais acionistas minoritários. Na oferta, a União terá sua fatia reduzida para menos de 50% do total das Ações.

A ideia é que a participação do governo e do BNDES caia dos atuais 60% para cerca de 33%.

O modelo da privatização é o mesmo do que foi utilizado pela antiga BR Distribuidora, que antes pertencia à Petrobras (o negócio foi rebatizado de Vibra). Empregados e aposentados pela Eletrobras também poderão comprar Ações.

Na intensa agenda de reuniões com o mercado, um dos pontos centrais das discussões tem sido a situação de Furnas, que precisa ser solucionada para que a privatização da Eletrobras vá adiante. É necessário que investidores que possuem papéis da dívida de Furnas – os debenturistas – aprovem um aporte da empresa na Santo Antônio Energia.

A assembleia relativa ao assunto foi adiada para a próxima segunda-feira, data máxima para que esse imbróglio seja resolvido. Segundo gestores de Fundos que participaram das reuniões, porém, esse não é um risco relevante.

 

Por Fernanda Guimarães

Quer saber mais sobre investimentos?

Você pode gostar
Ajuste no teto do faturamento de MEI's é votado no Planalto
No dia 21 de junho, foi votado e aprovado pela Comissão de Finanças e Tributação, o Projeto de Lei Complementar...
Política Monetária: entenda para que serve e como funciona
Embora muitas pessoas ainda não saibam como ela funciona, a Política Monetária é fundamental para o desenvolvimento...
Milionários na Poupança: pesquisa mostra que há 24 mil cadernetas com mais de R$1 milhão
Em pleno 2022, a Caderneta de Poupança segue sendo tradicional e queridinha dos brasileiros. Ainda que...
Copom eleva a Selic de 12,75% para 13,25% ao ano
Apesar do cenário desafiador nas frentes inflacionária, externa e fiscal, o Comitê de Política Monetária...
Navegue pelo site
Siga nas redes sociais
Cadastre-se na Newsletter

O portal www.aprendaainvestir.com.br é de propriedade BANKRIO FINANCIAL HOLDING LTDA (CNPJ/MF nº 33.935.936/0001-63). Apesar da empresa estar sob o controle comum, os executivos responsáveis tecnicamente são totalmente independentes, sendo que estes na função da execução de suas atividades não exercem nenhuma atividade conflitante. Desta forma, os conteúdos vinculados no site são de caráter exclusivamente informativo, não sofrendo, de qualquer aspecto, influência de decisões comerciais e de negócios de outras sociedades, sendo os mesmos produzidos de acordo com o juízo de valor e as convicções da equipe técnica. Ao preencher algum formulário, você aceita compartilhar os seus dados de contato com as empresas controladas pelo grupo.

© 2021 | Todos os direitos reservados