fbpx

Principais erros dos investidores ao aplicar na Bolsa

Índice do artigo
principais erros dos investidores ao aplicar na Bolsa

O número de brasileiros investindo na Bolsa de Valores vem crescendo. Na grande maioria dos casos, são investidores jovens diversificando as suas aplicações e descobrindo o universo da Renda Variável. Entretanto, é super importante iniciar em um ambiente como esses munido de conhecimento do mercado financeiro e principalmente sobre os riscos. Pensando nisso, reunimos os principais erros dos investidores ao aplicar na bolsa. Confira!

 

Comprar ações da empresa antes de pesquisar sobre ela

É um erro pensar que não é necessário estudar sobre o mercado financeiro antes de se tornar um investidor. Quando se trata da renda variável, o risco de iniciar as operações sem conhecimento prévio das empresas em que está alocando capital, é ainda maior. Por isso, é fundamental buscar informações sobre a companhia antes de comprar uma ação.

Para facilitar a análise, a própria B3 disponibiliza semestralmente os balanços contábeis das companhias de capital aberto. Além disso, acontecimentos polêmicos ou a conjuntura política e econômica do país tem grande impacto no desempenho e na saúde financeira de uma organização.

Sendo assim, é preciso estar atento às notícias da empresa, ao setor no qual ela atua e todo o conjunto de informações que podem ser úteis para a análise.

 

Achar que o retorno da bolsa é rápido

Ainda que as variações na Bolsa de Valores sejam regulares, não é sinônimo de que os retornos das aplicações financeiras serão imediatos. Na realidade, a volatilidade fundamenta a informação de que para bons resultados o foco deve estar no longo prazo.

No entanto, contaminados por um ideal de rentabilidade alta e mudanças constantes, alguns investidores iniciantes acreditam que o retorno é conquistado de maneira rápida. Nesse sentido, o suporte de especialistas ajuda a desmistificar alguns pensamentos sobre o que esperar ao alocar capital em ações da bolsa. E com isso, evita-se o risco de frustração dos navegantes de primeira viagem.

Somado a isso, os profissionais ainda podem auxiliar sobre o momento certo referente a compra e venda de ações, para que não haja perda de dinheiro e nem impactos negativos nos resultados.

 

Levar em consideração apenas o preço inicial da ação

Há quem imagine que o preço atual de uma ação é o que definirá bons retornos. Entretanto, cada vez mais os valores dos ativos ficam acessíveis a diversos tipos de investidores e essa premissa se torna uma falácia.

Em outras palavras, o desempenho de um ativo nada tem relação ao preço. Na verdade, os resultados, sejam positivos ou negativos, estão relacionados a capacidade que a companhia terá frente a administração dos negócios. Ou seja, se está indo bem e lucrando ou não.

Como já mencionamos anteriormente, o importante é pesquisar a empresa, os ativos e estar bem informado sobre os fatores externos, que também podem mexer com a lucratividade da instituição.

É por conta disso que existe a recomendação de que os investidores iniciantes tenham ajuda especializada na hora de escolher as suas aplicações.

 

Seguir recomendações de quem não é especialista

Com a popularização das mídias sociais, os hábitos referentes ao consumo de informação mudaram consideravelmente. Fruto dessa mudança, surgiu uma nova profissão, os chamados influenciadores digitais. Pessoas que, como o nome sugere, possuem influência comportamental frente aos seus seguidores.

Mas qual a ligação disso com os investimentos?

Alguns influenciadores, sem possuir certificados de especialistas no mercado financeiro, estão disponibilizando recomendações sobre ativos que julgam serem bons. Como resultado, muitos seguem os conselhos dessas pessoas e acabam tomando decisões erradas.

A lição que fica é o cuidado ao consumir conteúdos sem análises profissionais sobre investimentos. E mais do que isso, ao seguir por um caminho de indicações de terceiros, o investidor iniciante não leva em consideração as suas condições particulares. Ou seja, perfil de investidor, tolerância ao risco, objetivos, nada disso é colocado em prática para evitar situações negativas com relação ao capital aportado.

Desconfie de quem promete ganhos gigantescos e risco zero. Existem vários profissionais no assunto para assegurar o processo de aplicações financeiras. Agentes autônomos, consultores de valores mobiliários, planejadores financeiros e analistas certificados são os verdadeiros especialistas submetidos a órgãos reguladores que auxiliam quem está iniciando no mundo das ações.

 

Conclusão

Por fim, a lição que fica é: adquira conhecimento antes de operar. Não é aconselhável alocar patrimônio sem saber o que pode acontecer. Afinal, existem muitas chances de o desfecho ser totalmente diferente do imaginado. Não se deixe levar por qualquer informação que escutou por aí, pesquise e certifique-se de que é um investimento que se adequa ao seu perfil de investidor, aos seus objetivos e tolerância ao risco.

Quer fugir desses erros e começar a alocar o seu capital de maneira segura? A nossa dica é: procure um assessor de investimentos! Ele irá te auxiliar nos primeiros passos rumo ao mercado de ações.

Quer saber mais sobre investimentos?

Compartilhar:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia mais

Posts Relacionados