fbpx
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Índice do artigo

diferença entre preço e valor
Foto: Freepik

Quando o assunto é educação financeira, alguns conceitos são básicos e precisam ser conhecidos. Você sabe qual é a diferença entre preço e valor? Esse é um questionamento que talvez gere dúvidas para uns e passe batido para outros que podem achar que ambos possuem o mesmo significado. No mundo dos investimentos, saber o que cada um deles é e as suas distinções, é fundamental para boas escolhas de ativos financeiros.

Entendendo os conceitos e as diferenças

“Preço é o que você paga, valor é o que você leva.” Essa é uma frase de um dos investidores mais importantes do mercado financeiro global, Warren Buffet. De modo bem objetivo, ele faz uma diferenciação entre os conceitos.

A diferença entre eles está relacionada a quantidade e a qualidade. O preço está associado ao montante de dinheiro necessário para comprar um produto ou serviço. Já o valor refere-se aos seus atributos, ou seja, é definido de acordo com as suas particularidades, sem sofrer influência de mercado, como oferta e demanda.

  • Preço

De modo geral, é a quantidade de capital que uma pessoa aplica ao adquirir um novo bem ou serviço. No mundo dos investimentos, ele é baseado em alguns fatores. O primeiro deles é a taxa de juros. O aumento delas pode influenciar no mercado de ações, isso porque quanto maior forem os juros, mais caros ficam os ativos, desestimulando a economia. Além disso, o financiamento, em quesito de dívidas, também é afetado, pois com a alta da taxa de juros ele tende a ficar ainda mais caro.

O segundo indicador são as expectativas, elas funcionam como uma espécie de especulação. Ou seja, o que os investidores imaginam para o futuro vai refletir nos preços atuais. Por exemplo, se uma empresa entra em um cenário de crise política por polêmicas que vieram a público, esse acontecimento vai refletir no preço das suas ações. Isso porque os investidores acabam sendo motivados pelo medo e a insegurança do longo prazo e desfazem os vínculos com a companhia. Da mesma forma que acontece em casos contrários, isto é, quando uma organização vem atuando com destaque no mercado e os investidores acham que ela pode gerar ganhos futuros.

Além desses dois fatores, temos também o risco-país. Na prática, quanto mais arriscado for o momento econômico ou político de um país, menor será a credibilidade de seus ativos locais em relação a outras opções mundo afora.

  • Valor

No mercado financeiro, mais especificamente nos setores tradicionais da economia, o valor de uma empresa é determinado pela quantidade total de ativos que ela tem, entre eles máquinas, imóveis, frotas e tudo que que está incluído no seu modelo de gestão. De modo geral, ele é todo o conjunto de capital diminuído das dívidas.

Além desse indicador de valor, existem outros que também são importantes. A gestão da empresa, por exemplo, é um que permite ao investidor conhecer um pouco mais sobre a sua dinâmica. Por meio dela, é possível saber sobre as vantagens, os sócios e as barreiras de entrada. A partir disso, ficam claros alguns outros pontos que permitem saber as fraquezas, as forças, as ameaças e as oportunidades da companhia. Tudo isso possibilita a compreensão das chances de crescimento sólido e de longo prazo que uma instituição terá.

O outro indicador é a flexibilidade, representada pelo comportamento das empresas frente aos ciclos econômicos. Ou seja, a forma como se adaptam e as chances de sobreviverem diante dos altos e baixos do mercado. Nesse sentido, ao final de um período de crise, quando a economia começa a se recuperar, companhias flexíveis são capazes de mostrar desempenhos melhores.

Vale ressaltar que no universo financeiro é interessante conhecer o conceito de value investing, que em português significa investimento em valor. Ele nada mais é do que o investidor apostar na compra de ações das quais acredita serem promissoras, mesmo que naquele momento elas apresentem um custo abaixo do mercado. Dessa maneira, o preço das ações da companhia no mercado atual não é levado em consideração.

Valuation

Antes de terminarmos, vale falar sobre um conceito que facilita bastante a compreensão dessa diferença entre preço e valor, o valuation. De forma resumida, ele é um processo de avaliação e definição de valores de ativos ou empresas que sejam justos. Logo, os investidores podem fazer uma análise se vale à pena ou não fazer a operação.

O interessante desse processo é que partindo dos pontos pesquisados pelos investidores pode haver uma margem de segurança que proteja a aplicação financeira. Sendo assim, se as previsões obtidas por meio das análises feitas previamente forem incoerentes com o apresentado, o dano financeiro é menor do que se não houvesse o estudo prévio.

Conclusão

Agora você já sabe que preço e valor não são a mesma coisa. Além disso, pôde observar que a avaliação deve ser feita com base no longo prazo. No curto prazo, o preço nem sempre está de acordo com os fundamentos da empresa. Por isso não é aconselhável que o investidor se deixe influenciar pelos altos e baixos do mercado, para montar uma boa carteira de aplicações. Nosso conselho é adquirir conhecimento aprofundado sobre a companhia, suas atuações e os benefícios que pode oferecer futuramente aos seus acionistas.

Quer saber mais sobre investimentos?

Você pode gostar
Quanto rende R$1 milhão na poupança?
Com a taxa básica de juros a 12,75% ao ano e a inflação nas alturas, entender quanto rende R$ 1 milhão...
Empreendedorismo: 3 dicas para formalizar o seu negócio
Com o início da pandemia da Covid-19, iniciada em 2020, muitos brasileiros se encontraram sem seus trabalhos...
Conheça a empresa JHSF
Além do setor imobiliário tradicional, que a maioria conhece, existe no mercado o ramo de alta renda,...
Como a CVM pretende monitorar os influenciadores digitais de finanças
A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) acompanha o mercado, as tendências e o comportamento dos atores...
Navegue pelo site
Siga nas redes sociais
Cadastre-se na Newsletter

O portal www.aprendaainvestir.com.br é de propriedade BANKRIO FINANCIAL HOLDING LTDA (CNPJ/MF nº 33.935.936/0001-63). Apesar da empresa estar sob o controle comum, os executivos responsáveis tecnicamente são totalmente independentes, sendo que estes na função da execução de suas atividades não exercem nenhuma atividade conflitante. Desta forma, os conteúdos vinculados no site são de caráter exclusivamente informativo, não sofrendo, de qualquer aspecto, influência de decisões comerciais e de negócios de outras sociedades, sendo os mesmos produzidos de acordo com o juízo de valor e as convicções da equipe técnica. Ao preencher algum formulário, você aceita compartilhar os seus dados de contato com as empresas controladas pelo grupo.

© 2021 | Todos os direitos reservados