fbpx

Terrenos digitais podem chegar a US$ 4,3 mi: será que vale a pena?

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print
Terrenos digitais
Foto: Freepik

Os investimentos no metaverso aumentaram recentemente, com gigantes players do mercado tradicional como Adidas, HSBC, Carrefour, Samsung e até PwC fazendo grandes apostas em terrenos digitais. A especulação explodiu, com ativos comprados por US$ 15 mil vendidos a US$ 300 mil em poucos meses.

O mercado imobiliário virtual movimentou US$ 501 milhões em 2021, segundo a MetaMetric Solutions. De acordo com o ritmo de negociações nos primeiros meses de 2022, a expectativa é que o volume alcance quase US$ 1 bilhão. Até 2028, o setor deve crescer a uma taxa de 31% ao ano, conforme uma projeção da BrandEssence Market Research.

Essa empolgação começou quando Mark Zuckerberg decidiu mudar o nome do Facebook para Meta, em outubro do ano passado, sinalizando uma guinada na estratégia da companhia.

Muita gente seguiu a onda e apostou na tecnologia, mas ainda falta a compreensão do que é e de como funciona o metaverso.

O que é metaverso?

“O metaverso é um novo mundo digital com uma integração muito mais natural e imersiva com o mundo real graças a novas interfaces tecnológicas”, define Pablo Sáez, sócio-líder de Digital Technology da NTT DATA.

Hoje, existem muitas plataformas em três dimensões (3D), a exemplo dos jogos Minecraft, Fortnite e Roblox.

No entanto, os mundos digitais criados não necessariamente são metaversos. “Eles não oferecem uma experiência imersiva e não permitem mover objetos de um mundo para outro”, comenta Sáez.

Um metaverso, no conceito ideal, permite sentir fisicamente algo que acontece no universo virtual, segundo o especialista. Mas o caminho contrário também pode existir, com informações digitais se sobrepondo ao mundo real.

Como investir no metaverso?

Até o momento, o que existe é uma corrida de empresas para construir e investir no metaverso. Tanto companhias de tecnologia, como Facebook e Microsoft, quanto de outros setores, a exemplo da Porsche, afirmam que estão desenvolvendo as próprias plataformas. Enquanto isso, estruturas mais desenvolvidas negociam espaços virtuais.

“Ao investir no metaverso comprando um terreno digital, o investidor está adquirindo o direito de construir novas experiências dentro daquela plataforma”, explica o executivo. É um mercado bastante incipiente, sujeito a grande volatilidade — da mesma maneira que é possível ganhar muito dinheiro, o risco de prejuízo também é grande.

As transações são mediadas por tokens não fungíveis (NFTs) que garantem a propriedade e possibilitam a transferência de diversos objetos virtuais. “O NFT é o que permite dar um selo, como colocar um número de série, em um ativo digital”, diz Sáez.

Mercado de terrenos digitais

O mercado imobiliário digital é amplo, mas algumas plataformas têm se destacado nas vendas de terrenos. “Nada impede que apareça uma nova plataforma que tenha uma função inédita que chame a atenção do mundo”, alerta Sáez. Como rege a lei de oferta e procura, o valor de cada lote virtual varia conforme o interesse dos compradores em cada ambiente digital.

Confira, a seguir, alguns deles.

1. Decentraland

Considerado um dos pioneiros, Decentraland é um metaverso em que as decisões são tomadas de forma coletiva e descentralizada. A plataforma permite desenvolver diversas experiências nos terrenos, como jogos, cassinos, galerias e shows.

“É ideal para empresas e criadores de conteúdo que procuram um novo meio artístico, fontes de entretenimento e novas oportunidades de negócios”, comenta o executivo. Cerca de 90 mil lotes estão disponíveis com preços a partir de US$ 10 mil. O mais caro foi vendido a US$ 2,43 milhões.

2. Sandbox

O Sandbox é um mundo virtual que permite que os usuários construam, joguem, exerçam propriedade e monetizem todas as experiências virtuais. O objetivo da plataforma é possibilitar que artistas, criadores e jogadores do ecossistema formem uma comunidade para criar ativos digitais em um modelo play-to-earn.

É possível investir no metaverso por meio de um dos 160 mil terrenos virtuais que custam entre US$ 5 mil e US$ 4,3 milhões.

3. Cryptovoxels

O Cryptovoxels é menos conhecido, porém tem características diferentes dos outros. “Esse metaverso está centrado na experiência imersiva com realidade virtual (RV), algo que o Decentraland ainda não tem”, informa Sáez.

A plataforma tem ferramentas de criação e colaboração para implementar avatares no jogo e permite a compra de pacotes virtuais para organização de eventos, como festas dançantes, shows de arte, labirintos ou apenas uma sessão de bate-papo. São mais de 7 mil lotes digitais a partir de US$ 5,3 mil até US$ 534 mil.

 

Veja mais: 

Metaverso: o que é e qual a relação com os investimentos

Quer saber mais sobre investimentos?

Você pode gostar
Quanto rende R$1 milhão na poupança?
Com a taxa básica de juros a 12,75% ao ano e a inflação nas alturas, entender quanto rende R$ 1 milhão...
Como a CVM pretende monitorar os influenciadores digitais de finanças
A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) acompanha o mercado, as tendências e o comportamento dos atores...
BlackRock: as 4 tendências que podem fazer o mercado de ETFs triplicar
A indústria global de ETFs (Exchange Traded Funds) está a caminho de triplicar de tamanho. Se há vinte...
Ensaio sobre a aleatoriedade
Um discurso sobre o comportamento do investidor através da literatura José Saramago se tornou um grande...
Navegue pelo site
Siga nas redes sociais
Cadastre-se na Newsletter

O portal www.aprendaainvestir.com.br é de propriedade BANKRIO FINANCIAL HOLDING LTDA (CNPJ/MF nº 33.935.936/0001-63). Apesar da empresa estar sob o controle comum, os executivos responsáveis tecnicamente são totalmente independentes, sendo que estes na função da execução de suas atividades não exercem nenhuma atividade conflitante. Desta forma, os conteúdos vinculados no site são de caráter exclusivamente informativo, não sofrendo, de qualquer aspecto, influência de decisões comerciais e de negócios de outras sociedades, sendo os mesmos produzidos de acordo com o juízo de valor e as convicções da equipe técnica. Ao preencher algum formulário, você aceita compartilhar os seus dados de contato com as empresas controladas pelo grupo.

© 2021 | Todos os direitos reservados