fbpx

Ticker: entenda o código das ações

Índice do artigo
ticker

Para quem é investidor iniciante e quer aplicar em renda variável e/ou no mercado de ações, é importante conhecer os chamados tickers. Os tickers são códigos que servem para a negociação e consulta dos ativos da Bolsa de Valores. Eles são representados por uma combinação de letras e números que caracteriza uma empresa do mercado de ações. Nesse sistema, cada caractere vai executar uma função diferente nos nomes dos ativos.

Como interpretar os códigos na Bolsa de Valores brasileira?

Os caracteres dos códigos são curtos, mas comunicam muitas informações sobre o título em negociação. Na Bolsa de Valores brasileira os tickers são compostos por 4 letras e uma cadeia de números, por exemplo:

  1. VALE3
  2. PETR3
  3. ABEV3
  4. LAME4
  5. SANB11

Os números de cada ticker fazem o investidor saber qual a natureza dos papéis que está comprando. No artigo “Como funciona a Bolsa de Valores”, falamos sobre as ações ordinárias e preferenciais, que são representadas respectivamente pelo número 3 e 4 ao final do seu código. Então, nos exemplos anteriores de tickers, é possível perceber a presença desses números na ação da Vale, Petrobrás, Ambev e Lojas Americanas. Já o nome da ação de uma empresa, trata-se de uma abreviação.

No caso das ações no mercado a vista, segue uma explicação do que são os números que acompanham as ações:

  • Os Tickers que são seguidos pelo número 1 representam um direito de subscrição a uma ação ordinária.
  • O número 2, um direito de subscrição a uma ação preferencial.
  • O número 3 indica que se trata de uma ação ordinária.
  • O número 4 indica uma ação preferencial.
  • Os números 5 a 8 indicam ações preferenciais das classes A, B, C e D, respectivamente.
  • O número 9 é um recibo de subscrição a uma ação ordinária.
  • O número 10, um recibo de subscrição a uma ação preferencial.
  • O número 11 não tem uma regra clara de aplicação, mas, em geral, representa papéis dos tipos BRD, Fundos Imobiliários e Unit.

Qual o objetivo desses códigos?

A criação dos tickers, teve como um dos objetivos principais, facilitar o trader – profissional que negocia ativos financeiros, a encontrar determinadas ações dentro da plataforma on-line de negociação de ativos financeiros, chamada de home broker. Ou seja, o trader digita o código e rapidamente, acha a ação de interesse. Os tickers também facilitam o trabalho dos operadores do mercado de ações, possibilitando que todo o processo seja mais ágil.

A importância de conhecer os tickers

Quem já acompanha a bolsa de valores já conhece a dinâmica de constantes altas e baixas nas cotações, que mudam a cada minuto ou até segundos. Em um momento de descuido, tudo pode mudar e confundir. Os tickers, como falamos anteriormente, só procuram facilitar o controle dos preços e possibilitar a tomada de decisões, ou seja, operar nos ativos desejados com agilidade, para que nada mude antes de finalizar o processo.

Conclusão

Na B3, são mais de 300 tickers registrados, dessa forma, é crucial saber ler corretamente as informações que cada um deles traz. Agora, você já sabe que para aplicar na Bolsa de Valores brasileira é preciso estar por dentro dos tickers.

Quer saber mais sobre investimentos?

Compartilhar:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *