fbpx
Índice do artigo
verde asset management

A lista das gestoras de investimentos espalhadas pelo Brasil é grande. Entretanto, existem algumas que se destacam entre as demais. Esse é o caso da Gestora de Recursos Verde Asset Management, que surgiu em 2015, resultado da união de uma equipe que trabalhou junta por anos e resolveu fundar a própria empresa.

O nome, herdado pela asset, é fruto da criação do Fundo Verde que acompanha os caminhos do grupo desde o início do processo.

No topo, como principal objetivo da gestora, está a criação de valor. Em outras palavras, é a busca incessante por excelência do serviço, resultando em uma conquista sólida de longo prazo com o foco na preservação patrimonial.

Atualmente, são 65 profissionais que integram o time da asset. Entre eles, podem ser encontrados gestores analistas de ações, economistas e estrategistas. Ao todo são 4 equipes de gestão responsáveis por realizar a interação entre todas as partes envolvidas no processo.

Além disso, são R$50 bilhões de ativos sob gestão da empresa, referentes aos fundos multimercados com diferentes níveis de risco e fundos de ações com variadas estratégias. O valor é um aproximado de dezembro de 2020.

 

Trajetória

Até a gestora virar a famosa Verde Asset Management, houve um longo caminho que começou ainda no século passado. Em 1989, quando a Hedging juntou esforços com a Griffo Corretora e deu origem a Hedging-Griffo Corretora de Valores.

Três anos após a fusão, 1992, houve a criação do primeiro Fundo DI e a partir daí, nasceu a Hedging-Griffo Asset Management. No ano de 1997, aconteceu o lançamento do Fundo HG Verde.

Em seguida, 1999, a corretora criou o primeiro fundo de Ações Long Only – Strategy II. No início do século XXI, veio o primeiro bilhão em ativos sob gestão. Um ano depois, 2002, houve o lançamento do primeiro fundo macro global da HG – Alpha Fund.

No ano de 2003, nasceu o Instituito HG, que em 2007, quando o Credit Suisse comprou o controle da HG, virou Instituto Credit Suisse Hedging-Griffo (ICSHG). Ele atua como uma gestora de investimentos sociais, aplicando a inteligência financeira e análises para selecionar aplicações sociais de resultado. De acordo com o site do instituto, o objetivo do projeto é transformar a cultura de filantropia no Brasil.

O valor de ativos sob gestão cresceu e alcançou a marca de R$10 bilhões em 2005. Além disso, no mesmo ano, a asset lançou o primeiro fundo de Ações Long and Short.

Posteriormente, em 2015, veio o nascimento da Verde Asset Management e junto com ele, o lançamento do primeiro Fundo Multimercado de Previdência.

 

Equipe de gestão

A equipe de gestão da Verde Asset Management inclui três pessoas de grande representatividade frente ao mercado financeiro. São elas:

Luiz Parreiras

Gestor de Estratégia Multimercado e Previdência, formado em Engenharia de Produção pela POLI – USP e com mestrado em Matemática Aplicada pelo IME – USP. Luiz Parreiras início a sua carreira em 2002 na Hedging-Griffo. Posteriormente, desenvolveu suas habilidades e experiências dentro da gestão do Fundo Verde.

Pedro Sales (CFA)

Formado em Engenharia pela PUC – Rio, o Gestor da Estratégia de Ações Brasil deu início na sua carreira em 1999 como analista de ações na JGP e ficou até 2005.

Nos primeiros anos, esteve responsável pela cobertura de empresas de tecnologia no mercado global. Em seguida, 2004, começou a atuar com foco no mercado brasileiro. Um ano depois, ingressou na Hedging-Griffo e se tornou o gestor dos fundos de ações no ano de 2009. Além disso, é responsável pelo time de análise de Ações Brasil.

Luis Stuhlberger

Gestor da Estratégia Verde, formado em Engenharia Civil pela POLI – USP e com Curso de Especialização em Administração para Graduados (CEAG) pela EAESP -FGV. Luis Stuhlberger começou a carreira na Hedging- Griffo no ano de 1981. Lá atuava como operador de Mercado Futuro e Commodities.

Posteriormente, em 1985, se tornou diretor da corretora de valores Hedging-Griffo. Em 1992, implementou e estruturou a área de gestão de fundos.

Mas foi em 1997, que a grande cartada veio, com o lançamento do Fundo Verde – um dos maiores e mais antigos hedge funds do Brasil.

 

Fundo Verde

Como mencionamos acima, o Fundo Verde surgiu em 1997 como uma modalidade dos fundos de investimentos da categoria de multimercado. A flexibilidade presente nele, ou seja, a possibilidade de se fixar a mais de um tipo de ativo, oferece aos profissionais a ampliação da carteira de investimentos. Sendo assim, podem selecionar desde os fundos conversadores, de renda fixa, até os mais arriscados de renda variável.

O crescimento do Fundo Verde se manteve, mesmo com oscilações do mercado, crises surgidas ao longo do tempo e mudanças que o ambiente financeiro apresenta não só no território nacional, como no exterior. Ainda assim, a aplicação continuou alcançando números positivos e crescimento acima da média.

Dessa forma, como resultado do pioneirismo nos investimentos, o fundador Luis Stuhlberger fez o seu caminho de sucesso e conseguiu levar o Fundo Verde ao patamar dos fundos de investimentos mais lucrativos e um dos principais.

Não seria surpresa informar que o fundo possui uma extensa lista de clientes e por isso, a aplicação para novos investidores demora a ser liberada. Logo, não é tão fácil entrar para o grupo de cotistas dele.

Ficou interessado em investir em fundos de investimentos, mas não sabe por onde começar? Procure uma assessoria de investimentos, elas contam com profissionais que podem te ajudar a iniciar no mundo das aplicações financeiras.

 

VEJA MAIS:

O que fazem as Assets?

Quer saber mais sobre investimentos?

Compartilhar:

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia mais

Posts Relacionados